quinta-feira, 29 de julho de 2010

Uma escolha pode mudar toda uma vida



Quinta-Feira, 29 de julho de 2010.

05:15 am.


Você acorda e aos poucos começa a sentir as coisas a sua volta, começa a ouvir o som da manhã, abri os olhos e vê a luz do dia, pensa nas coisas do dia anterior,relembra algum sonho que teve, repassa o que tem que fazer durante o dia, enfim, mais um novo dia que se inicia.


Todos os dias o sol está lá no céu, mesmo em um dia de chuva ele continua lá, mesmo que nós não o vejamos. No entanto não é sempre que o sol brilha, pelo menos pra mim, mas há dias que ele falta me cegar de tão intenso que é o seu brilho. Vou confessar algo, algumas vezes eu tive a oportunidade de ter o sol sempre brilhando só pra mim, ele estava sempre lá mesmo quando a tempestade era forte, porém depois de um tempo eu acabei me escondendo atrás de uma sombra, eu estava incomodada com todo aquele brilho, toda aquela luz que estava sempre ofuscando o meu eu, as minhas escolhas, a minha liberdade, os meus dias. Os meus olhos estavam fechados e quando eu abri-os a luz invadia-os e eu me sentia perdida, eu não estava enxergando muita coisa na minha frente, estava quase cega.

Depois de um tempo, depois de muitos dias de luz, eu procurei por outra estrada e tomei a decisão de seguir em busca de outros ares, eu queria mais luzes, mais brilhos, aquele ali não estava mais sendo suficiente, ou estava sendo suficiente demais que acabou se tornando opressor e então a liberdade me venceu e eu me entreguei de corpo e alma, sem medo de ser feliz, a minha decisão foi tão intensa e decisiva mesmo que eu nem quis olhar pra trás e nem quis voltar, mesmo que fosse só por um dia pra sentir aquele sol novamente. Eu apenas segui a minha estrada, segui os meus passos sem prestar atenção as coisas que estavam a minha volta.

A sensação era que eu tinha saído de uma prisão, não, falar de prisão dar a impressão de algo ruim, na verdade eu havia saído de uma redoma, isso, pois eu era como um pedaço de diamante, algo precioso que estava sempre protegida e feliz, eu era amada... Numa parte bem profunda da minha mente, lá atrás, bem lá no fundo eu vou sempre me reprimir por deixar aqueles dias de sol, um sol que nenhuma tempestade tinha o poder de apagar, só havia uma pessoa que teria esse poder e essa pessoa fui eu mesma. Depois de deixar aqueles dias iluminados pra trás, eu não quis mais usar o meu coração e também não quis mais usar o meu cérebro, a minha mente já estava cansada demais, os meus sentimentos estavam distorcidos, misturados e isso fazia com que meu caminho ficasse sem uma base.

Hoje eu quero apenas me manter firme, quero me ‘comportar’ e apenas viver, fazer o que te ver que ser feito e não ter medo de errar, não ter medo de ser feliz, não ter medo de arriscar e nem de perder. Quero ter um final, aliás, o fim é algo muito complexo, na verdade eu quero apenas um início, é, quero apenas um início condizente. Aqui eu deixo o passado dormir e agora eu sei que estou preparada para me encarar novamente.



De ontem em diante serei o que sou no instante agora... 'O Teatro Mágico'

Bom dia! ^^

Nenhum comentário:

Postar um comentário